O medo de ter medo.

Iniciou um novo ano, e tenho uma pergunta para lhe fazer: Como está a sua relação com os seus medos? Espero sinceramente que esteja saudável. Não lhes dê demasiada importância e energia. Digo isto do fundo do coração, e para seu bem, sabe porquê?

Conto a minha mais recente experiência com os medos. Eu sou Coach e também os tenho, toda a gente os tem…

Há umas semanas fui à Noruega, visitei várias cidades. Tive de apanhar 6 voos, e desde que os comprei que estava com bastante medo de perder principalmente um deles porque o tempo de escala no aeroporto não era muito (cerca de 2 horas). Passei semanas inteiras a comentar isto com familiares e amigos, a dizer que tinha medo de perder o segundo avião, de ligação com uma das cidades. As escalas nos aeroportos dão-me nervos, e eu decidi dar energia ao meu medo durante dias e dias e dias seguidos. Dei-lhe protagonismo, dei-lhe forma, dei-lhe voz.

Ora… Já devem estar a adivinhar, certo? Perdi o voo de ligação, tivemos de desembolsar mais de 350€ para não ficamos a meio caminho entre a origem e o nosso destino. Nem direito a reembolso tivemos! (toma lá Mafalda que é para aprenderes!)

O “engraçado” no meio disto tudo foi o seguinte: Quando entregámos as bagagens no check in, disseram-nos que o primeiro voo estava atrasado, e que isso NUNCA tinha acontecido (este voo específico), e que achavam muito estranho, mas de facto estava mesmo atrasado e não havia nada a fazer… Pedem desculpas e eu, Mafalda, levo com um valente murro no estômago.

Não me venham falar em coincidências. Os nossos medos tornam-se a nossa realidade, se decidirmos focar a nossa atenção e as nossas energias neles. Ponto. Tudo aquilo em que focamos a nossa atenção ganha poder e protagonismo na nossa vida.

E você, neste ano novo vai deixar com que os seus medos tomem conta da sua vida? Seja livre, por favor!

Eu, neste momento, tenho medo de ter medo. Já senti várias vezes na pele a dinâmica do medo.

BOM ANO NOVO!

Leave a comment