July 11, 2018

April 29, 2018

Please reload

Posts Recentes

**Acredita nisto? Eu não.**

April 1, 2017

1/3
Please reload

Posts Em Destaque

**10 erros a evitar numa entrevista de emprego**

March 29, 2017

 

Com certeza que você já esteve num contexto de entrevista de emprego. Com certeza que já sentiu aquele frio na barriga, aquele nervosismo, as mãos a suar, a garganta seca. Estes são todos sintomas nervosos, de stress, de alguém que sabe que vai estar fora da sua zona de conforto.

Quer seja em grandes empresas / multinacionais, quer seja em empresas mais pequenas ou até em empresas de Recrutamento Especializado, é sempre uma situação onde sabemos, vamos ter de mostrar o nosso melhor, vamos ter de nos “vender” o melhor que sabemos para conquistar esse tão desejado emprego.

Atenção, “vender” deverá ser interpretado de forma positiva. Vender significa apresentar uma série de características e acções que dão a conhecer o nosso melhor, as nossas skills técnicas e pessoais.

Estive na posição de “Recrutadora” durante bastantes anos, e obviamente em contexto de entrevistada em algumas situações da minha vida.

Assim, elaborei uma lista sobre os 10 erros que todas queremos evitar numa entrevista de emprego.

Espero conseguir ajudar! Segue então a lista.

 

1. Vestuário.

A forma como vamos vestidas para uma entrevista de emprego diz muito sobre nós. Não podemos utilizar mangas “cava”, nem calças de ganga, e muito menos calções ou saias demasiado curtas. Acredite, a nossa imagem diz muito sobre nós! Em praticamente todas as conjugações de vestuário fica bem utilizar um casaco tipo blazer, faz toda a diferença! Relativamente a custos, hoje em dia existem imensas lojas com preços muito acessíveis e peças com design muito aceitável para os contextos profissionais. Invista num conjunto, basta um, para utilizar nestas situações e não se vai arrepender!

Já vi situações de Candidatos que não passaram de uma primeira fase de entrevista porque se apresentaram de forma completamente desleixada. Para algumas empresas este é um dos factores eliminatórios, devido ao seu core business, como é o caso das Consultoras, por exemplo.

A primeira impressão é a que fica nas nossas mentes, por isso há que investir na primeira impressão!

 

2. Palavras utilizadas.

Por mais que o Entrevistador / Recrutador que está a entrevistar diga “podemo-nos tratar por tu?”, o entrevistado corre o certo risco de interpretar isto como um passaporte para estar mais do que à vontade, e dizer tudo o que vai na alma.

No entanto, obviamente que tudo são razões para estudar o seu comportamento em contexto de entrevista. Até se podem vir a tratar por “tu”, mas por favor controle o que vai dizer.

Quem está à sua frente não é um amigo, mas sim uma pessoa que lhe quer dar um emprego, e por isso tem de ser o mais profissional possível. Não é aconselhável dizer “pah”, nem “tipo” nem palavras do género. Treine em frente ao espelho, treine com amigos ou família.

 

3. O tipo de discurso.

Por mais que esteja nervosa, por mais que esteja magoada com o seu contexto passado (se é que ele existiu), quando der por si numa entrevista de emprego leve consigo um discurso 100% positivo.

Não é aconselhável dizer mal de antigos colegas (por mais que sejamos nós a ter razão). Existem várias formas de transmitir a mensagem, sem corrermos o risco de o Entrevistador ficar com uma má impressão nossa.

O discurso tem de ser sempre positivo, sempre apresentando uma linguagem simples, concisa.

Devemos assim saber aproveitar o tempo que a Empresa nos está a dar, para passarmos boa energia, confiança. E isso transmite-se através de vários factores, entre eles o discurso e a postura / linguagem corporal.

 

4. Postura / Linguagem corporal.

Costas, pernas, mãos irrequietas.

Recorde uma coisa muito importante: o sorriso é o seu espelho. E é o que vai ficar como primeira impressão quando um Entrevistador falar consigo. Um sorriso sincero cria empatia, abre portas!

Diversos são os estudos (e cada vez mais!) que comprovam os efeitos positivos do sorriso, seja ele mais tímido ou mais rasgado, desde que seja sincero.
Então, por mais nervosa que você esteja, sorria. Tenho a certeza que causará empatia e que isso funcionará por si só como um desbloqueador / um “quebra-gelo” no início da sua entrevista.

Outros factores aos quais aconselho que preste atenção:

- As mãos irrequietas. Este é um dos mais comuns sintomas de nervosismo. Tente controlar as suas mãos. Evite mexer no cabelo, evite balançar a caneta (se a tiver na mão). Cruze as mãos, os dedos, mas por favor faça de tudo para que não sejam um factor que revele o seu demasiado nervosismo.

- As costas curvas ou “demasiado” direitas. Evite uma posição de costas curvadas, o que revela desleixo e pouca / fraca auto-estima e auto-confiança.

No entanto, não se endireite demasiado ao ponto de parecer uma estátua. Com os nervos isso pode acontecer, por isso deverá ter atenção.

 

5. Atrasos! Ou chegar demasiado cedo.

Saia de casa (ou do local onde se encontres) com tempo suficiente para chegar calmamente ao local da entrevista. Chegar sob stress e com o espírito nervoso e alterado não é algo que se consiga gerir facilmente. Por isso, facilite, e saia com tempo suficiente.

Chegar atrasada não tem aspectos positivos, e chegar demasiado cedo também não é boa ideia. Os Recrutadores pensam logo que poderá ter ocorrido uma falha de comunicação, que entendeu mal o horário combinado, e ninguém quer começar uma entrevista de emprego com este tema, certo? Ficará nervosa e sem razão para isso. Pode gerir muito bem ambas as situações. Chegue 5 minutos antes da hora combinada, e tudo vai correr bem!

 

6. Não preparar a entrevista antecipadamente.

Infelizmente isto acontece muitas vezes, e não devia.

É horrível quando perguntamos aos Candidatos o que eles conhecem sobre a Empresa que representamos, ou se já ouviram falar, e (muitos deles) nos dizem que não. “Não sei o que faz a empresa, nem nunca ouvi falar”. Ou então, para não darem parte fraca, dizem que conhecem pouco…

Ora, isto leva-nos a pensar: Que interesse tem o Candidato em estar ali? Será que não quer trabalhar connosco? Será que está a apontar em todas as direcções para ver qual é a empresa que o contrata mais rapidamente? Não pode ser esta a postura.

Não custa nada perder meia hora do tempo a investigar tudo o que puder sobre a empresa que a vai receber.

Convém perceber qual o sector de negócio onde actua, qual o volume de vendas / facturação no último ano, se está a atravessar uma fase de crescimento, entre outros aspectos relevantes.

Também aconselho tentar visitar o perfil do Entrevistador no Linkedin. Aí consegue ver a sua fotografia, e algum do seu percurso profissional. Isto demonstra interesse, e quem sabe não haja algum assunto que consigam ter em comum? Existem muitos casos em que Entrevistador e Entrevistado frequentaram a mesma Universidade, e tiveram os mesmos Professores, por exemplo. Isto pode funcionar como “elemento desbloqueador”, já pensou nisso?

 

7. Atenção às redes sociais!

Este é um assunto que “dá pano para mangas”, como se costuma dizer.

Se acha que os Entrevistadores (e até os Directores Gerais ou CEOs das empresas para as quais concorre) não visitam o seu perfil no Facebook, Instagram e Twitter, está a viver no mundo da lua. Hoje em dia é das primeiras coisas a fazer antes de seleccionar alguém para um cargo.

Tem fotografias suas em bikini? Ou até em poses “estranhamente comprometedoras”? Ou com aquela cara que revela que a noite foi longa e cheia de álcool?

Depende do sítio para onde queira ir trabalhar, mas na esmagadora maioria, estes são factores eliminatórios, garanto.

Crie um perfil na rede social / profissional Linkedin. Esta sim, é a rede social onde tem de investir agora que deseja entrar no mercado de trabalho ou mudar de emprego. 

 

8. O descanso.

Se amanhã tem uma entrevista de emprego, não faça directa, não vá para os copos, deite-se cedo, e descanse ao máximo para estar com bom aspecto no dia seguinte, e cheia de boas energias!

Acordar com olheiras até ao chão não é de todo algo com o qual se queira lidar no dia da entrevista, bem como falta de energia.

Por isso, deite-se cedo!

 

9. Os “pormenores” finais importantes

No final de uma entrevista de emprego (principalmente se for a primeira com a empresa em questão) é normal questionarem qual é a sua expectativa salarial, qual a sua disponibilidade, se está disposta a viajar em trabalho. Podem existir mais questões mas estas com certeza que serão feitas.

Ora, no que diz respeito a valores de vencimento mensal, tente ser justa consigo e com a Empresa com quem se está a reunir. Quem recruta tem plena noção de quais são os intervalos de valor destinados a cada função, e que estão a ser praticados no mercado. Já presenciei várias entrevistas de pessoas que decidem arriscar e inflacionar muito o valor da sua expectativa salarial. Isto é factor eliminatório. Tente obter informação antes da entrevista sobre qual o valor / intervalo de valores que normalmente são pagos para a função.

Relativamente à disponibilidade, cuidado, porque quando diz que é “imediata”, a empresa pode querer contar consigo já no dia seguinte, o que seria óptimo porque era sinal que tinha sido seleccionada. Se quiser indicar que tem disponibilidade imediata, conte com isso, por isso tem de estar preparada!

 

10. O que se passa depois da entrevista (e que vocês nem sonham!)

Pois não sonham nem vão ficar a saber : )

No entanto, aqui fica a última mensagem: dêem sempre o vosso melhor. E tudo vai correr bem!

Se quiserem explorar estas questões abordadas neste artigo, se se quiserem preparar para alguma entrevista que vão ter, estou disponível para ajudar.

As minhas sessões são acima de tudo uma aliança que crio com as minhas Clientes.

A vossa vitória e o vosso sucesso são o meu sucesso.

 

Basta enviar um e-mail com o assunto / subject: “quero receber mais informações sobre as sessões de Mentoring profissional”, e entrarei brevemente em contacto consigo.

 

Share on Facebook
Please reload

Redes Sociais
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square

© 2017 por mafaldaalmeida.com